Azul, Latam – Projeto limita em 10% a multa para remarcação de passagens aéreas

Um projeto no Congresso quer limitar em 10% a multa cobrada para remarcação de passagens aéreas. Essa é uma das principais reclamações no Procon. Hoje os valores cobrados podem custar o mesmo ou mais que uma nova passagem. Houve um caso em Brasília em que a passageira queria remarcar a viagem para São Paulo. A multa era equivalente a uma passagem de ida e volta para o Caribe. São vários exemplos assim.

Antecipar a viagem por um dia. Era o que a Raquel queria, mas a remarcação da volta de Florianópolis para Brasília sairia por quase o dobro do que ela pagou pelos dois trechos. “O atendente me falou que não teria como e que o máximo que poderia fazer por mim era comprar outra passagem. Sairia mais ou menos R$ 1 mil, R$ 1,1 mil”, conta Raquel Meneses de Souza Silva, veterinária.

É o que garante o projeto aprovado no Senado. O limite para cobrança de multa em casos de remarcação, cancelamento e ressarcimento só poderá ser de no máximo 10% do valor pago pelo trecho da viagem. Por exemplo: se a pessoa pagar R$ 350, a taxa deverá ser de até R$ 35.

Outra mudança prevista é a seguinte: se a compra da passagem for feita pela internet, a remarcação e o cancelamento poderão ser feitos da mesma forma. Hoje, há empresas que só resolvem esses casos quando o passageiro vai até o balcão da companhia aérea.

Quantas Estrelas Vale Este Artigo?

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)

Loading...

Talvez você se interesse por:

Este artigo foi lhe útil? Clique no G+1. É muito importante para nós!